sexta-feira, 27 de abril de 2012

Longas viagens de moto. Você está pronto? - parte 05

No último post, falamos um pouco de malas laterais e bauletos, enfim, "cases" em geral:

http://aekmotoadventures.blogspot.com.br/2012/04/longas-viagens-de-moto-voce-esta-pronto_25.html

Neste, vamos falar de "bags" em geral: malas de tanque ou tank bag; dry bags, inner bags, roll bags, rack packs, back packs e outros, além sobre a utilização de aranhas, fita rápida e esticadores para fixação de babagem.


Malas de tranque - controvérsias, prós e contras

Helge Pedersen, em um de seus vídeos intrucionais dos Globe Riders (http://www.globeriders.com) a certa altura fala das malas de tanque, dizendo que odeia as mesmas. 


Infelizmente sou obrigado a concordar com ele. 

Malas de tanquem em geral, ao menos para mim, me deixam no mínimo preocupado. Por melhor presa que estejam, sempre tenho a impressão de que vão cair mais cedo ou mais tarde. Isso porque não há como carregá-las que não sejam "amarradas" ou fixadas à base de imãs, velcros, "lincagens" e congêneres. Talvez eu tenha essa impressão porque efetivamente já tive malas de tanque "voadoras". 

Pior ainda que isso, é a sensação que você sempre vai "abraçado" em algo, com a barriga pressionada constantemente. Por mais que eu tentasse ajustar a mala sobre o tanque, o desconforto simplesmente não desaparecia jamais! E, por fim, se você tem de subir nas pedaleiras, aí então é o caos! Com o perdão da expressão, você fica com um bagulho permanentemente lhe batendo nos "países baixos", o que não só é desconfortável como pode ser bastante doloroso, principalmente se você é homem.

O lado bom das malas de tanque é que le darão acesso fácil ao conteúdo interno, sendo o local ideal para carregar eletrônicos em geral, como câmeras, celulares, calculadoras de bolso, etc., bem como  mapas e principalmente documentos de primeira mão que NÃO devem ficar na moto quando você se ausenta. 

Nesse sentido, uma boa mala de tanque impermeável e que você possa retirar rapidamente nas paradas em que a moto fica longe de seus olhos, é o ideal. Então, pensando dessa forma, é fácil concluir que você deve optar por malas de volumagem contida.

A Kriega ( http://www.kriega.com ) conta com excelentes malas de tanque, absolutamente impermeáveis, com 5, 10 e 20 litros, que tanto podem ser utilizadas sobre o tanque quanto na traseira da moto, sobre o banco do garupa ou bagageiro. Se é para utilizar malas de tanque, recomendo as mesmas.  Para mim, tenho como ideais as de 10 litros. Essas sim, ao contrário das "originais" BWM, por exemplo, não me deixam com a sensação desagradável de que carrego algo mais na barriga além de meu estômago e nem são um "chute" no off. O único porém destas é que não contam com aqueles "porta-mapas" transparentes que lhe possibilita a visualização dos mesmos durante as paradas estratégicas no meio do nada a fim de verificar estar na direção certa. 

Mas... Em épocas de GPS, quem quer mapas de papel? fora eu, só uma meia dúzia de românticos, e olhem lá. Nada que seja verdadeiramente um real problema, pois sempre podem ser feitas as necessárias adaptações.

É claro, se você me perguntar se eu realmente gosto de utilizar malas de tanque, a minha resposta sempre é única: não!


Dry bags, inner bags, roll bags, rack packs, etc.

São tantas opções de "bags", "packs", "racks" e "inners" que chega a dar um nó na cabeça. A grande verdade é que são todas sacolas. Umas mais bonitas, outras mais feias. Umas efetivamente impermeáveis, outras nem tanto. 


Inner bags
Inner bags, em geral, são as "sacolas internas" de um determinado case. De forma superficial, podemos até dizer que um bom case lateral ou top case terá a opção de um inner bag. Isso funciona por exemplo tanto para as malas da Touratech, quanto para as da BMW e Hepco & Becker.

Mas porque você precisa de um inner bag se já tem um bom case lateral ou top case, onde pode enfiar a sua bagagem? 

Tenha em mente agora retirar por dias à fio, semanas, meses ou talvez anos, (lembre-se que estamos falando de longas viagens de moto!) todas as malas laterais e subir para o 3º, 5º ou 8º piso do hotel. Ou você acha que todos contarão com elevador!? Sem falar que não são todos cases que tem instalação e desistalação rápida ("quick release") e igualmente em geral não são nada leves. Além disso, para complicar mais ainda, nem todos contam com alças, sendo que em geral justamente os mais pesados - metálicos - é que não as tem. Com inners, você simplesmente arruma sua bagagem dentro dos mesmos e depois coloca-os dentro dos cases. Fácil assim! Adicionalmente, bons inners são também impermeáveis, trazendo proteção extra para a integridade da sua roupa, no que toca mantê-la seca. Você pode atravessar um rio sem problemas, pegar uma tempestade daquelas de assustar marinheiro velho em terra, e ainda assim ter a certeza de que terá uma meia sequinha para vestir no hotel. Nada mais aprazível! Vale o investimento, portanto.


Dry bags

Denominam-se "dry bags", em geral, todo "saco" impermeável. E quando falamos em saco, é saco mesmo! Não passam de longos tubos de lona, cordura, vinil ou material semelhante costurados em uma ponta e enrolados em outra. É o típico "saco de campanha", que você vê nos filmes antigos de guerra, onde o soldado carregava aquela verdadeira "mortadela" esverdeada de um lado à outro e atirava ao chão quando finalmente vitorioso encontrava a mocinha.

Feios e desengonçados, de cores variadas e geralmente berrantes, é o que há de mais barato - e funcional - quando você pensa em manter roupas secas. Leve em consideração que estes sacos são utilizados principalmente por velejadores e pessoal do caiaquismo de aventura, pelo que são aptos a  realmente enfrentar muita água. Daí a justificativa das cores berrantes... Fica bem mais fácil você localizar um amarelão ou laranjão no meio de um rio ou mar do que algo preto, cinza ou mesmo branco. 

Já é algo bem melhor do que simplesmente colocar a roupa em uma mochila e após embrulhar esta em saco de lixo preto, daqueles de 100 litros. O grande "porém" dos mesmos é que, por terem abertura em uma só ponta, tudo lá dentro vira uma bagunça. Na hora de escolher uma cueca ou meia, você tem de virá-lo de cabeça prá baixo e despejar tudo sobra a cama do hotel. Nem preciso dizer no que vai virar sua roupa após alguns dias de viagem. 

Não é, portanto, a melhor solução. 


Rack packs

"Rack packs" não passam de uma "evolução" dos tradicionais "dry bags".Geralmente são semelhantes àquelas "bolsas" de academia antigas (lembra os filmes de boxe?), com um zíper em cima e alças ao lado. A diferença é que - além de impermeáveis - geralmente não contam com zíperes, tendo sim sua parte superior enrolada para fechamento ao mesmo estilo dos dry bags. Pense num dry bag com abertura na lateral em vez de na extremidade e você estará diante de um rack pack. 

Os melhores rack packs que conheço são da marca Örtlieb (http://www.ortlieb.com). É claro que você irá encontrar uma infinidade de outros rack packs, que se dirão tão bons quanto os Örtlieb. "Chovem" neste quesito produtos chineses. Qualidade, como sempre, muito discutível. Se você não quer "passar ruim", vá atrás de produtos bons. Depois não vá reclamar que o chinês não prestava e que não era nada daquilo que prometia. Örtlieb's não prometem. Eles cumprem a função a que se propõem. 

Há rack pacs, assim como dry bags, de tudo quanto é litragem, sendo que os Örtlieb's vão desde 20  e poucos litros, passando por  31, 45, 49 litros, até "absurdos" 89 litros. 

Se posso lhe dar um conselho, salvo extrema necessidade contrária, opte pelo meio termo dos 45 ou 49 litros. 89 litros é muita coisa! Praticamente o espaço interno de um frigobar dos grandes...Convenhamos que você não precisa de tanto espaço assim! Se necessitar disso e um pouco mais, então o melhor seria você seguir de carro e esquecer esse negócio de moto. Salvo, é lógico, se você vai só com um grande rack pack e mais um top case, o que justificaria bem a escolha. Ainda assim, a probabilidade de acharem que você está carregando um corpo sobre o banco do garupa, será alta...


Roll bags

Existem igualmente diversas marcas de roll bags, para tudo que é gosto, de tudo que é tamanho mas geralmente em forma de rolo mesmo. Daí "roll"... A BMW, entretanto, junto a seus fornecedores desenvolveu uma verdadeira mistura de tudo: colocou um zíper num rack pack, umas quantas amarras de fixação à moto, tirantes, porta-mapas e coisas do tipo e chamou isso de "roll bag". 

Gosto bastante deste produto. 

Com fundo rígido, não dá a impressão que você matou alguém e jogou na garupa da moto. De igual forma, os tirantes ou amarras que acompanham o roll bag são extremamente funcionais, e ótimos na hora de você tirar e retirar a bagagem da moto, ao contrário do que ocorre com os dry bags e rack packs grandes. 

O contra? 

A BMW do Brasil ainda não se deu conta que está no Brasil. Vende o produto sem subsídio algum, enfiando tudo que é imposto de importação e um pouco mais. Parece até que eles não compram o produto direto da fábrica, e sim de lojista lá na Alemanha. 

Aliás, essa é uma boa dica! Adquira o produto diretamente das lojas alemãs. Há grande probabilidade que mesmo pagando todos impostos devidos e indevidos, ainda assim no final das contas tenhas um item mais barato do que direto no concessionário. Ou então converse com seu fornecedor BMW. Apesar de tudo, eles são compreensíveis, e geralmente dão ótimos descontos para bons clientes, se é que você me entende...

Outros "bags"

Temos ainda "back packs" (nada mais do que a simples, funcional e famosa mochila),. Para viagens curtas até são aceitáveis, mas para longas, jamais, salvo se você carregar pouquíssimo peso nas mesmas. Caso contrário, sofrerá de uma boa dor de coluna ao final de um longo dia. Há , ainda, os "sem noção" que fazem a garupa carregar mochilas pesadas... A única desculpa aos mesmos é a inexperiência. Um verdadeiro motociclista experiente JAMAIS submeterá a garupa a tal situação. Se insistir em tal prática, não reclame se perder a companheira de viagens.

Saddle bags (em uma tradução livre, seriam "sacos de sela") não passam de versões modificadas de tank bags que vão ao lado do tanque. São ótimas para se carregar, por exemplo, capas de chuva, já que as deixam à mão e no caso de você tombar com a moto funcionam como bons "air bags". Além disso, são boas porque jogam um pouco mais o centro de gravidade à frente, boa prática principalmente para aqueles que costumam viajar muito carregados (o que não é recomentável, mas, se tem de ser, melhor distribuir o peso pela moto!)


Outro bag ou pack que está em "moda" ultimamente, são os saddle bags da marca "Giant Loop" (http://www.giantloopmoto.com). Bastante funcionais e ideais para motos trail pequenas, menores de 600cc, ainda que possam ser usados com louvor em motos maiores, tipo de 800cc ou ainda mais. Não existem restrições de uso. O único porém desse produto é que - embora melhores do que dry bags - não é a coisa mais fácil manter a roupa sem virar uma grande massaroca dentro dos mesmos.

Existem ainda uma infinidade de outros bags: "tail bags" (para a rabeta/traseira da moto), "pannier lid bags" (para serem fixados em cima/sobre a tampa de cases metálicos), "headlamp bag" (para serem fixados sobre o farol), "handlebar bag" (para ser fixado no guidom), "arm bag" (fixados no seu antebraço), "leg bags" (vão afixados à coxa) e tantos outros. 


Aranhas, fita rápida, esticadores e cordas em geral

Tenho uma palavra de ordem para aranhas, esticadores, fitas rápidas e cordas em geral: evite-os à todo custo!!!

É claro que todos estes acessórios são extremamente funcionais, mas se não bem afixadas, há grande risco de soltarem uma ponta e a mesma vir a enroscar-se na roda trazeira, danificando-a ou travando-a, podendo levar até mesmo à consequências desastrosas de graves acidentes. Portanto, só utilize tais itens se não houver outra forma de fixar a bagagem. Para carregar dry bags, por exemplo, não há outra saída, sendo  necessárias. Opte por esticadores, aranhas ou fitas rápidas de boa qualidade. Mas por favor! A corda evite à todo custo!!!

Pronto! Se você prestou atenção em tudo até aqui, considere-se habilitado a carregar a bagagem de maneira segura em uma moto! PARABÉNS!!!

Mas a questão principal ainda não vai respondida... Afinal, o que devo levar em termos de roupas, medicação e documentos em uma grande viagem de moto?

Tudo isso e um pouco mais será o assunto da parte 06. 

Até lá!

3 comentários:

  1. Tenho acompanhado e propagado o conteúdo.

    Muito bom!

    ResponderExcluir
  2. Adv, compartilho sua preocupação com 'coisas para amarrar', mas acredito ter encontrado uma solução bastante prática:

    http://shop.touratech.de/arno-stretch-bands-75-cm.html

    Ocupam pouco espaço quando guardadas, aguentam um bocado de peso ou tração e o fecho é bem firme, não permitindo que a faixa escorregue.

    Existem lojas que oferecem até 4-5 diferentes comprimentos dessas tiras:

    http://www.unterwegs.biz/unterwegs-spanngurt-10111.html

    ResponderExcluir
  3. Nas minhas viagens só uso um top case e um Dry Bag no banco do passageiro, muito mais prático e muito mais leve.

    ResponderExcluir