RECEBA AS NOVIDADES DO BLOG EM PRIMEIRA MÃO!

sexta-feira, 6 de abril de 2012

O "sexto sentido" dos Motociclistas - Você tem o poder de prever - e EVITAR! - um acidente



De TODAS as vezes que caí de moto (e eu disse TODAS, não algumas), eu sabia com certa antecedência que cairia. Poderia ter evitado? Muito provavelmente sim. Mas então, porque não o fiz?
Quantas vezes você, que é motociclista, não previu um acidente, uma queda, ou teve um "deja vú" (ou coisa assim) como dizem?
É claro que depois de acontecer, dizer que "Sabia que ia cair!" é algo muito complicado, pois é mais ou menos como dizer que sabia que ia se molhar ao voltar de uma chuva. Ora! Se você entrou na chuva, é óbvio que iria se molhar!!! Não há cientificidade nenhuma nisso, portanto.
Mas onde quero chegar é muito além.
Não quero, contudo, ingressar nas áreas do "além", até porque não sei - e nem vou discutir - a religião ou crenças dos motociclistas. Também não vou entrar numa de "universo conspirar" à lá Paulo Coelho ou teorias tipo livro do "Segredo" e coisas do gênero, dizendo que você pode atrair a queda, o acidente, o banho de chuva. Não. Não é nada disso.
Onde quero chegar é naquela percepção maior, naquela coisa quase lógica, a tal ponto que não ter lógica alguma você querer contrariar tal sentimento.
Quero lhe lembrar daquela ultrapassagem perigosa, onde você ficou na dúvida se realmente daria tempo (e se está lendo isso, provavelmente deu tempo); daquela vez que você foi "jogado no acostamento", porque o carro da frente saiu junto com você na ultrapassagem; aquela travada da roda dianteira em cima da areia, que fez você "comprar um terreno"; aquela região onde você via que animais se atravessavam na sua frente, e fez com que você o atropelasse. Vá dizer que você não tinha a impressão de que a distância de ultrapassagem era curta e que o veículo no sentido contrário estava vindo muito rápido; que o carro da frente poderia fazer aquilo (sair junto na ultrapassagem), ou que poderia não estar lhe vendo; que a areia no chão poderia ser um grande problema, ou que você entrou muito rápido na curva; que você sabia que um bicho maior poderia sair correndo do acostamento, "do nada"?
O "sexto sentido" do motociclista muito tem a ver com a lógica e com o sentimento de sobrevivência, eis que somos a "peça" mais frágil do trânsito (além de normalmente a mais odiada) cada vez mais caótico. Acontece que alguns duvidam de tais sentimentos e acabam passando de seus próprios limites, ou na intenção de testá-los, ou na intenção de aprimorá-los, elevá-los. Mas... Isso é mesmo necessário? Essa dúvida tem de ter lugar nas estradas, nas avenidas, no trânsito travado? Que limites precisamos superar efetivamente?
Se há algo que precisamos superar, esse algo é uma coisa só: nós mesmos. Nossos limites são o da paciência, da segurança, da cortesia, do respeito ao próximo, de sabermos quem realmente somos, de termos a crença de que nossa pilotagem é boa o suficiente para nos levar onde queremos com máxima segurança e boa a tal ponto de não precisarmos "provar" mais nada para ninguém. Até porque se você pilota bem, não faz mais do que a sua obrigação de motociclista, de sua obrigação na manutenção da sua própria vida. Os seus demais limites, tem tempo e lugar certo para serem testados, seja em um autódromo, em um ringue de boxe, numa trilha com a moto e equipamento certo.
Sim! Você tem o PODER de prever muitos dos acidentes, muitas das quedas. Não todas, é verdade, pois muitas vezes isso é algo que foge ao nosso controle, dependendo exclusivamente do terceiro, do motorista desatento do carro em frete, ao lado e atrás (e a sorte é que os veículos ainda não voam, senão ainda teríamos acima e abaixo!). Assim como você tem o poder também de, no dia que está se sentindo mal, que se sente desatento, bebeu um pouco mais, está com raiva de tudo e quer "descontar" em cima da moto, deixar ela lá parada, ou quiçá, dar-lhe um trato, agradecendo por tê-la, ir lubrificar a corrente, dar um banho na menina, deixá-la nos "trinques".
Perceba, antes de pilotar, o que seu coração diz, o que a mente fala, o que o corpo determina. Começou a cansar? PARE! Sentiu que o trânsito está muito travado? NÃO "COSTURE" TANTO! Esta chovendo muito? DIMINUA O RITMO! A noite está caindo e você não enxerga bem à noite? Pô... Fala sério!!! Isso já nem é mais "sexto sentido", não é mesmo? É uma questão de lógica, uma questão de sanidade, uma questão de valorizar a própria vida, pois nós, que somos motociclistas "fanáticos", bem sabemos que existe uma coisa muito melhor do que poder andar de moto hoje:
Poder andar de moto amanhã também!
Ouça sempre seu "sexto sentido". Afinal, você é um motociclista! Você tem esse poder!!!

2 comentários:

  1. Oi meu nome eh kakau... Tenho uma tenere 250 estou super adaptada a ela e quero saber se ela vai tranquilo em uma viagem de 1300 km?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qualquer moto vai, meu amigo! O que importa é IR! Basta planejar a viagem e não querer fazê-la em um tiro só...

      Excluir